ComÊxito Blog Postagem: o que mudou na versao 2015 da iso 14001



blog ComÊxito BLOG - O que mudou na versão 2015 da ISO 14001

Publicado em: 07/11/16 22:07
Razões da revisão 2015 da 14001:

  • Manter relevância para as organizações em geral;

  • Integração com outros sistemas de gestão: por exemplo,ISO 9001,OSHAS 18001, ISO 27001, ISO 20000-1 etc.;

  • Fornecer uma abordagem integrada para a gestão organizacional;

  • Fornecer uma base consistente para os próximos 10 anos: estabilidade;

  • Garantir proteção ambiental;

  • Certificar-se de que o padrão reflete as necessidades de todas as partes interessadas;

  • Melhorar a capacidade de uma organização para atingir seu desempenho ambiental esperado.


Alinhamento entre as normas – Anexo SL


A resolução ISO/TMB 18/2012 (15 e 16 de fevereiro de 2012) - estabeleceu o anexo SL para as normas de sistemas de gestão da ISO. O Anexo SL, Apêndice 2 das Diretivas ISO estabelece para normas novas ou revisões:

  • Estrutura comum de alto nível, ex.: sequência de requisitos;

  • Texto comum para as normas de sistemas de gestão e é esperado que o texto comum possa representar perto de 30% a 40% do conteúdo de qualquer norma de sistema de gestão ISO;

  • Principais termos e definições comuns de sistemas de gestão;

  • Estrutura macro” comum;

  • Interpretação da organização e seu contexto/riscos;

  • Liderança;

  • “Informação documentada”, ao invés de documentação ou registros;

  • “Ação preventiva” está agora incorporada ao sistema.


Anexo SL – Estrutura macro


Prefácio

Introdução

  1. Escopo

  2. Referência normativa

  3. Termos e definições

  4. Contexto da organização

  5. Liderança

  6. Planejamento

  7. Apoio

  8. Operação

  9. Avaliação de desempenho

  10. Melhoria


Índice do resumo das mudanças para a versão ISO 14001:2015, por tema



  1. Melhoria no alinhamento

  2. Contexto da organização

  3. Partes interessadas

  4. Desempenho ambiental

  5. Política

  6. Liderança

  7. Riscos e oportunidades, ação preventiva

  8. Perspectiva do ciclo de vida

  9. Comunicação

  10. Documentação

  11. Fornecedores

  12. Gestão de mudanças

  13. Avaliação de desempenho

  14. Melhoria


Detalhamento do resumo das mudanças para a versão ISO 14001:2015, por tema

1. Melhoria no alinhamento com outras normas de gestão, como ISO 9001, ISO 27001 e ISO 45001 e facilidade de integração de sistemas, Anexo SL, PAS 99:2012 .

2. Contexto da organização

Os contextos internos e externos que são relevantes para a seu propósito e que afetam a capacidade da organização de alcançar os resultados pretendidos do seu SGA devem ser determinados, para alavancar benefícios para a organização e para o meio ambiente.

3. Partes Interessadas

Devem ser determinadas aquelas que podem perceber ou ser afetadas: clientes, comunidade, fornecedores, reguladores, investidores, empregados, etc.

Atenção a questões ou mudanças das necessidades das partes interessadas, incluindo obrigações de conformidade (compliance) e as condições ambientais locais, regionais ou globais que afetem a organização ou que possam ser afetadas por ela.

4. Desempenho ambiental

Passou-se da melhoria do SG para a melhoria do desempenho ambiental.

A organização deverá, quando aplicável, reduzir emissões, efluentes e resíduos a níveis estabelecidos pela própria organização.

Foi enfatizada a necessidade de ter compromisso com desenvolvimento sustentado

5. Política

A organização deve incluir na Política um compromisso com a proteção do meio ambiente e a prevenção da poluição e mais um que pode ser, por exemplo: o uso de recursos sustentáveis, minimização das alterações climáticas e adaptação e proteção da biodiversidade e dos ecossistemas etc.

6. Ampliação nas responsabilidades da liderança para promover gestão ambiental

Alta Direção passa a ter um envolvimento ainda maior, necessitando entender os aspectos e impactos ambientais de sua organização e levando os mesmos em consideração na gestão da organização:

  • Prestação de contas da eficácia do SGA

  • Compatibilidade da política e objetivos com a direção estratégica e o contexto

  • Aplicação da Política

  • Integração do SGA em processos de negócio da organização

  • Promoção da conscientização

  • Envolver, orientando e apoiando as pessoas para contribuir

  • Promover a melhoria contínua

  • Apoiar o gerenciamento para demonstrar a sua liderança


7. Riscos e oportunidades

Riscos e oportunidades devem ser determinados e tratados, para garantir que o SGA atinja os resultados pretendidos, para prevenir ou reduzir impactos ambientais negativos e atingir a melhoria continua.

As diretrizes da ISO 31000 podem ser utilizadas como referência.

Ações prioritárias para mitigar riscos associados a ameaças e ações para explorar riscos associados a oportunidades deverão ser integradas ao planejamento operacional do SGA.

Risco: efeito da incerteza.

Ação preventiva: o texto do Anexo SL não inclui o requisito “Ação Preventiva”, uma vez que agora é assumido que todo o sistema será uma ferramenta preventiva.

8. Perspectiva do ciclo de vida

Além da exigência atual de gerenciar os aspectos ambientais associados aos produtos e serviços adquiridos, produzidos, entregues, as organizações terão que estender seu controle e influência aos impactos ambientais associados ao uso de produtos e ao seu tratamento ou disposição de fim de vida.

Não há, porém, nenhum requisito para a realização de uma avaliação do ciclo de vida (ACV) completa.

Deve ser considerada a Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)

9. Comunicação

Foi acrescentado o desenvolvimento de uma estratégia de comunicação (interna e externa). Incluiu requisito para o estabelecimento de procedimento para que as pessoas que trabalham sob o controle da organização deem sugestões para melhoria do sistema de gestão.

A decisão de comunicar externamente deverá ser tomada pela organização levando em conta requisitos dos órgãos reguladores e expectativas das partes interessadas, mas ela deve comunicar interna e externamente relevantes informações do seu desempenho ambiental

10. Documentação

Consideração do impacto das mudanças nas tecnologias de comunicação e informação nos sistemas de gestão.

Generalização do conceito de documentos pela introdução do termo “informação documentada”.

Não se fala mais em procedimentos documentados e registros.

A organização terá flexibilidade para determinar quando são necessários procedimentos para garantir o controle eficaz de processos.

11. Fornecedores

A organização deve:

  • determinar a sua exigência ambiental para a aquisição de produtos e serviços

  • comunicar seus requisitos ambientais relevantes a provedores externos, incluindo subcontratados

  • considerar a necessidade de fornecer informações sobre potenciais impactos ambientais significativos associados com o transporte ou fornecimento, a utilização, o tratamento de fim de vida e disposição final de seus produtos e serviços.


12. Gestão de mudanças

A organização deve controlar mudanças planejadas e analisar criticamente as consequências de mudanças não intencionais, tomando ações para mitigar qualquer efeito adverso, como necessário.

13. Avaliação de desempenho - Cláusula 9

A organização deve definir indicadores ambientais para avaliar e demonstrar o atendimento a cada objetivo ambiental. Deve ainda monitorar o progresso em relação aos objetivos ambientais da organização. As informações devem ser transparentes e disponíveis.

O planejamento das auditorias internas deve levar em conta: os objetivos de meio ambiente, feedback de partes interessadas e mudanças no sistema.

A análise crítica pela administração deve levar em consideração:

  • orientação estratégica da organização

  • questões externas e internas

  • eficácia das ações para riscos e oportunidades


14. Melhoria - Cláusula 10

O princípio de gestão da qualidade baseado em “Melhoria Contínua” será alterado para apenas “Melhoria”, para enfatizar que “melhoria” deve ser uma filosofia fundamental em uma organização.



ISO 14001:2015 - Mudanças indicadas por cláusula da norma

Prefácio

– 3ª edição

- Escopo – Requisitos para um SGA com orientações para uso, ver anexo A

Introdução

0.1 Histórico: equilíbrio dos 3 pilares da sustentabilidade

0.2 Objetivo de um sistema de gestão ambiental: estrutura para proteção do meio ambiente, prevenção de impactos ambientais, atendimento a legislação, aumento do desempenho ambiental, etc.

0.3 Fatores de sucesso: comprometimento de todos

0.4 Ciclo PDCA

0.5 Conteúdo da norma: Anexo SL, requisitos para avaliar conformidade, ver anexo A

1. Escopo da norma: requisitos para aumentar o desempenho ambiental, atendimento a requisitos, alcance dos objetivos

2. Referências normativas: não constam

3. Termos e definições: 35 inclusos na norma

4. Contexto da organização

4.1 Entendendo a organização e seu contexto - acrescentado: Determinar contexto interno e externo

4.2 Entendendo as expectativas das partes interessadas - acrescentado: Determinar as expectativas

4.3 Determinando o escopo do sistema de gestão ambiental - foi acrescentado: Detalhamento do escopo

4.4 Sistema de gestão ambiental - ampliado deve ser considerado 4.1 e 4.2

5 Liderança

5.1 Liderança e comprometimento – praticamente todo texto foi crescentado

5.2 Política ambiental - ampliado: aumentar o desempenho ambiental, proteção ao meio ambiente e mais 1 compromisso, além da prevenção da poluição e SGA, alteração: disponível para as partes interessadas

5.3 Papéis, responsabilidades e autoridades organizacionais - excluída a determinação de um representante

6 Planejamento

6.1 Ações para abordar riscos e oportunidades

6.1.1 Generalidades - acrescentado: determinar riscos e oportunidades

6.1.2 Aspectos ambientais - acrescentado: ciclo de vida

6.1.3 Requisitos legais e outros requisitos - não mudou o conteúdo

6.1.4 Planejamento de ações - acrescentado: incluindo aspectos, requisitos legais e riscos

6.2 Objetivos ambientais e planejamento para alcançá-los

6.2.1 Objetivos ambientais - acrescentado: riscos e oportunidades, monitorados, comunicados e atualizados

6.2.2 Planejamento de ações para alcançar os objetivos ambientais - acrescentado: avaliação dos resultados, incluindo indicadores, ações integradas ao negócio

7 Apoio

7.1 Recursos – não mudou

7.2 Competências - mudou: de impacto ambiental significativo para desempenho ambiental e requisitos legais, e avaliar eficácia

7.3 Conscientização - mudança no texto apenas

7.4 Comunicação

7.4.1 Generalidades - detalhou estrutura do processo de comunicação, especificou levar em consideração requisitos, assegurar informação coerente, responder a comunicações pertinentes

7.4.2 Comunicação interna - acrescentou contribuição das pessoas

7.4.3 Comunicação externa - Ficou obrigatória a comunicação externa

7.5 Informação documentada

7.5.1 Generalidades - mudou: Procedimentos e registros tornaram-se informação documentada, os controles de um valem para o outro também

7.5.2 Criando e atualizando - acrescentou formato

7.5.3 Controle de informação documentada - especificou proteção (confidencialidade, uso impróprio e perda de Integridade), acesso, preservação com mais detalhes. Ficaram gerais os controles que antes eram apenas para registros e vice versa.

8 Operação

8.1 Planejamento e controle operacionais - incluiu gestão de mudanças, ciclo de vida, processos terceirizados, mudou de procedimento documentado para estabelecimento de critérios e controles nos processos, incluiu requisitos para provedores, contratados e aquisição de produtos e serviços

8.2 Preparação e resposta a emergências - incluiu treinamento

9 Avaliação de desempenho

9.1 Monitoramento, medição, análise e avaliação

9.1.1 Generalidades - detalhou melhor o processo de monitoramento e medição, mas era subentendido, incluiu indicadores

9.1.2 Avaliação do atendimento aos requisitos legais e outros requisitos - detalhou melhor

9.2 Auditoria Interna

9.2.1 Generalidades - nada novo

9.2.2 Programa de auditoria interna - nada novo

9.3 Análise crítica pela direção - mais temas sobre o que deve ser considerado nas entradas (riscos e oportunidades, suficiência de recursos),  e saídas da análise crítica (ações quando não forem atingidos os objetivos ambientais, direcionamento estratégico, integração com outros sistemas).

10 Melhoria

10.1 Generalidades - incluído, mas era subentendido, alcançar resultados – SGA

10.2 Não conformidade e ação corretiva - mais detalhado, mas era subentendido

10.3 Melhoria contínua - incluído melhorar sistema e desempenho ambiental

A ComÊxito além dos cursos das normas ISO 9001:2015, ISO 14001:2015 e OHSAS 18001:2007 tem os cursos de auditor interno ISO 9001:2015, ISO 14001:2015 e OHSAS 18001:2007 e os cursos de auditor líder:ISO 9001:2015, ISO 14001:2015 e OHSAS 18001:2007 . Temos as versões anteriores também, tanto o curso de interpretação da norma ISO 9001:2008 e ISO 14001:2004, quantos dos cursos de auditor interno ISO 9001:2008 e ISO 14001:2004 e dos cursos de auditor líder ISO 9001:2008 e ISO 14001:2004.

Caso queira mais algum esclarecimento entre em contato conosco pelo e-mail [email protected]

Abraços

Márcia Guerra

www.comexito.com.br



Deixe seu comentário aqui


BASE DE ABAST. DA MAR. NO RIO DE JANEIRO

Empresa: BASE DE ABASTECIMENTO DA MARINHA NO RIO DE JANEIRO


Edjairson Pereira

Empresa: Empresa Brasileira de Infra-Estrutura


Elaine Cristina Pimentel

Empresa: Opinião Assessoria e Consultoria Ltda.


FERNANDA APARECIDA CEZARIO

Empresa: CMR4 ENGENHARIA E COMERCIO LTDA


Fernando Henrique Morales Vecchiato

Empresa: Computeasy


Jocemara Bezerra Mendes

Empresa: Computeasy


JONATHAS RODRIGUES DOS SANTOS

Empresa: Vessel-Log companhia Brasileira de Navegaço e Logística S.A


LUIZ ANTÔNIO DA SILVA

Empresa: Freudenberg Não Tecidos Ltda


Luiz Heleno Alves Dias

Empresa: Norma Ambiental Consultoria E Treinamento LTDA.


MERCIA CRISTINA SOUZA MONTEIRO

Empresa: COTEMINAS S.A.


Priscila Muronaga Pereira

Empresa: Computeasy


Rafael Matheus Riva

Empresa: Semeato S/A Industria e Comércio


Regina Cabus Nachef

Empresa: Indra Brasil Soluções e Serviços Tecnológicos S.A


Reinaldo Serni

Empresa: Computeasy


Valdemir Rodrigues Pinheiro

Empresa: VOTORANTIM CIMENTOS S/A


Valdemir Rodrigues Pinheiro

Empresa: VOTORANTIM CIMENTOS S/A


XERXES FERREIRA DA SILVA

Empresa: Banco da Amazonia


.Jurema Riano Navarro

Empresa: Dígitro Tecnologia Ltda.


Samuel Nogueira Pereirae

Empresa: Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo - CODASP


ABEILARD SOUSA RANGEL

Empresa: ARCELORMITTAL SISTEMAS S.A


Validação de certificados
Para confirmação da validade de um certificado emitido pela ComÈxito via site, informe ao lado o Número de Certificado que consta no mesmo, para certificados físicos principalmente de auditor líder ligue para (11) 32074928
Impressão de certificados
Para impressão de um certificado emitido pela ComÈxito via site, informe ao lado o Número de CPF do aluno, para certificados físicos principalmente de auditor líder ligue para (11) 32074928

Sobre ComÊxito

A ComÊxito tem 25 anos de mercado, foi fundada e é administrada por Márcia Guerra - engenheira Politécnica (46 anos de experiência), promove ensino a distância pela internet desde 2006, com muita clareza e conteúdo didático desenvolvido por profissionais competentes. As aulas são gravadas e dúvidas são respondidas prontamente.  
Endereço e Telefone

Tel 1: (11)4153-3456
Tel 2: (11)3207-4928
Tel 3: (11)94531-2572

contato@
null
comexito.com.br

AL BRUXE, Bruxelas, 95, Alphaville, Barueri
Desenvolvido por Thyago Henrique Pacher